Load Balance – Evitando sobrecargas.

Autor: Telium Networks, 17/03/2021 às 11:20

A tecnologia avança rapidamente, no entanto, no atual ponto em que nos encontramos ainda não conseguimos criar um computador tenha uma capacidade maior do que podemos exigir dele e eventualmente, mesmo os hardwares mais potentes encontram alguns limites.

Utilizamos “limites” no plural mesmo, pois existe mais de um limite a ser alcançado, e não é incomum que os usuários não cheguem nem perto do limite absoluto da máquina, ou seja, utilizando 100% do potencial de hardware com 100% de eficiência no gerenciamento das operações.

Sobrecargas e congestionamento

Um problema muito comum, por exemplo, é quando há um gargalo, ou seja, um volume muito grande de informação tentando passar por um espaço pequeno. É similar a estar em uma pista de 5 faixas e todas elas convergirem em um túnel de apenas duas, gerando um congestionamento.

A transmissão de informações ou utilização de serviços podem sofrer com uma versão digital do mesmo problema, ou seja, há uma sobrecarga de dados e o caminho que eles precisam passar é muito estreito, gerando lentidão aos acessos.

Load Shedding

Para contornar o problema, sem a necessidade de investir em novos equipamentos ou serviços maiores e mais caros, é possível, através de técnicas e gerenciamento, distribuir a carga de maneira apropriada, facilitando o acesso e ganhando velocidade nas operações.

Servidores

Para entender o próximo conceito, é preciso entender como servidores armazenam dados. O servidor nada mais é do que um computador, com algumas características especiais (processador específico, memória ECC entre outras) e uma grande quantidade de HDDs para o armazenamento de dados.

O servidor pode ser construído de maneira básica com apenas um computador simples e alguns HDs, ou um grande volume de máquinas montadas especialmente para operarem como servidor.

Ao ter esse grande volume de unidades, isso permite que técnicas de gerenciamento sejam aplicadas de maneira eficiente.

RAID

Redundant Array of Independ Disks (Variedade Redundante de discos independents), é uma tecnologia utilizada para fazer que várias unidades de disco (HDDs) funcionem de maneira simultânea, distribuindo a carga de dados entre diversos discos, aliviando estresse em cada um deles e agilizando o processo.

O RAID faz com que um arquivo seja armazenado em unidades de disco diferentes que funcionam em sincronia, de modo que ao acessar um arquivo, ele irá puxar as diversas partes de discos diferentes ao mesmo tempo.

Um jeito simples de visualizar o conceito, é imaginar a diferença de tempo que você levaria para encher um balde com uma torneira apenas comparado com utilizar quatro torneiras ao mesmo tempo.

Entusiastas de informática e gamers são bem familiarizados com o conceito de “RAID 0” que utilizam para acelerar a velocidade de acesso de aplicativos de seus computadores domésticos.

Outro ponto interessante em utilizar RAID é que a redundância do arquivo gera uma camada extra de segurança contra problemas, pois mesmo que um dos equipamentos sofra danos, ainda haverá discos redundantes com o arquivo disponível.

Nuvem

A nuvem também é uma alternativa interessante para balancear a carga de dados, pois utiliza servidores externos de uma empresa que faz o gerenciamento como serviço para o cliente, fornecendo um produto personalizado de acordo com as necessidades de cada um.

Nesse caso, não existe a necessidade adquirir e configurar um hardware específico, uma vez que a empresa contratada irá receber e distribuir as informações de maneira eficiente.

Redes

O balanceamento de redes pode ser feito através de um switch que irá controlar os acessos e distribuição de dados ou com roteamento direto entre usuário, servidor, switch e balanceador, o que possibilita um controle e distribuição de dados mais refinado e eficiente.

Conclusão

Administrar corretamente a carga e distribuição de dados é uma maneira eficiente de levar o hardware disponível ao limite, economizando recursos e agilizando processos.

Nuvem de tags