Governança de dados: quais os impactos nas empresas?

Autor: Telium Networks, 14/01/2019 às 08:51

Você já deve ter ouvido falar em governança de dados. Mesmo assim, segue um lembrete: trata-se de um conjunto de diretrizes para gerenciamento das informações de uma empresa. Ela é responsável por realizar controle de acesso e garantir a integridade e segurança das informações de uma organização. No entanto, nem todas as empresas dão o devido valor a essa prática por desconhecerem os impactos positivos que a governança traz.

Aqui, vamos falar de diversos aspectos que impactam positivamente uma boa governança de dados. Entre eles:

  • como evitar vazamentos;
  • automatização de processos; 
  • conformidade com as leis vigentes;
  • aumento do retorno de investimento.

Ficou interessado em saber mais? Então, confira os impactos da governança de dados nas empresas e tenha uma ótima leitura!

Restringe os dados para evitar vazamentos

A primeira etapa de um processo de governança é conhecer todos os dados e quem tem acesso a eles. Sabendo disso, é possível restringir o acesso ao conteúdo sensível e estratégico da empresa para apenas pessoas de confiança.

Isso tem dois impactos imediatos: previne o vazamento de dados por parte de pessoas mal-intencionadas e evita que ataques hackers roubem informação privilegiada. A governança é essencial para os planos de cibersegurança e para evitar vulnerabilidades como os ransomwares que roubaram dados de várias empresas ao redor do mundo.

Garante conformidade com as leis vigentes

Uma onda de proteção dos dados de usuários está atingido o mundo todo. Depois de escândalos de vazamentos de grandes empresas como Facebook e Google, novas leis estão surgindo para garantir os direitos dos cidadãos. Na Europa a GDPR fez com que várias empresas globais adequassem a sua política de privacidade. No Brasil, a lei geral de proteção de dados foi aprovada recentemente e segue pelo mesmo caminho.

A governança ajuda a garantir a conformidade com essas leis e permite que as empresas atuem nas regiões onde elas vigoram. Isso aumenta a competitividade além de possibilitar que essas companhias operem em outros países que sigam as recomendações da GDPR.

Aumenta a clareza e confiança do negócio

Um bom plano de governança de dados oferece todas as informações necessárias da empresa para o cliente. Dados de produtos e processos, assim como esclarecimentos sobre a organização passam transparência para o cliente.

Além disso, é preciso deixar claro para o usuário quais dados a seu respeito estão sendo coletados, o que será feito com esses dados e quais as medidas que estão sendo tomadas para protegê-los. Essa transparência passa o sentimento de confiança para o usuário. Segundo a Label Insight, 94% dos clientes tendem a ser leais às empresas que oferecem completa clareza do negócio.

Evita duplicação de dados

A duplicação de dados é fruto de desorganização das empresas. E podem causar uma série de problemas como dificuldades de gerenciamento e de localizar informações importantes, além de criar problemas com algumas leis que citamos anteriormente.

Com uma boa governança de dados, fica estabelecido onde essas informações serão armazenadas e como localizá-las. Isso economiza tempo e organiza todos os processos que precisam de acesso aos dados, fazendo com que backups e serviços de nuvem funcionem com mais agilidade.

Automatiza os processos

A organização dos dados permite que processos sejam automatizados. Rotinas em sistemas, como gerenciamento de estoque, lista de e-mails e contatos de clientes, entre outras que dependem de dados, podem ser eficientemente implementadas.

O resultado é o aumento de produtividade em alguns setores. A segurança também é garantida, uma vez que os processos deixarão de ser feitos manualmente, reduzindo consideravelmente o risco de erros.

Usa as informações para reter mais clientes

Os antigos e atuais clientes estão muito mais dispostos a gastar nas empresas, em comparação aos novos. Este infográfico da Sail Thru afirma que os clientes atuais têm 50% de chance de experimentar novos produtos e gastam 31% a mais em relação a clientes mais recentes.

Os dados sobre como os clientes consomem o seu produto são valiosos para elaborar estratégias de marketing, tanto para reter os clientes quanto para adquirir novos. A governança ajuda a estabelecer métricas de desempenho que avaliam o comportamento dos consumidores por meio dos dados que eles fornecem.

Cria mais consistência

Um dos pilares da governança de dados é garantir sua segurança e consistência. A consistência é especialmente importante se a empresa é grande e trabalha com múltiplas filiais. É preciso garantir que todos os funcionários estejam acessando a mesma versão dos dados. Do contrário, isso pode causar problemas na hora de tomar decisões em cima de informações cruciais.

A governança de dados cria um processo onde todos os envolvidos possuem a mesma informação. Isso assegura a consistência, precisão e integridade dos dados acessados e evita problemas de gerência.

Protege os backups

O backup dos dados pode ser fator de vida e morte para uma empresa. O ataque do WannaCry, por exemplo, poderia ter sido contornado por um simples backup.

A governança de dados estabelece a rotina de backup para os sistemas importantes. Ela identifica o que estará no backup e como usá-lo em caso de acidente. Ela também é responsável pelas rotinas de testes e de estabelecer boas práticas para a sua conservação.

Aumenta o retorno de investimento

Por fim, mas não menos importante, a governança de dados impacta no aumento do retorno de investimento, ou ROI, da empresa. Os custos são reduzidos como automatização de processos, economia de tempo para achar uma informação e backups estruturados para evitar catástrofes.

Porém, a governança de dados é também responsável por aumentar o lucro das empresas. É por meio dela que dados sobre o que os clientes estão fazendo e o que os motiva a comprar ou procurar a empresa são coletados e analisados. Uma vez entendido o que os consumidores querem, diversas estratégias podem ser usadas para convertê-los em clientes.

A governança de dados não é mais uma parte opcional das empresas. Ela é necessária para os negócios que querem construir uma base sólida no mercado. Saber aplicá-la e tirar o máximo proveito que ela oferece se transforma em uma vantagem competitiva essencial para quem quer se destacar no mundo dos negócios.

Curtiu nosso post sobre governança de dados? Então não deixe conferir nosso conteúdo sobre definição de orçamento de TI e aprenda mais sobre o assunto. Até a próxima!